O e-commerce foi transformado nos últimos meses, levando as empresas a investirem em diversas tecnologias, repensar estratégias e plataformas para compra e vendas

Tendências do e-Commerce para o ano de 2021

Em tempos de crise, acontecem grandes mudanças. No ano passado, cerca de 1,3 milhão de lojas migraram para o e-commerce, e boa parte dos consumidores passaram a comprar exclusivamente pelo mobile, conforme o Mercado Pago. Esse cenário gerou crescimento do e-commerce em 56,8% de janeiro a agosto de 2020, em relação ao mesmo período de 2019, segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico.

A previsão é um crescimento de 26,1% do setor em 2021, com faturamento de R$ 110 bilhões, conforme a Ebit/Nielsen.

Confira tendências para o e-commerce neste ano:

Preocupação com a Sustentabilidade

Os consumidores esperam que as empresas adoptem práticas sustentáveis que se traduzam na redução da pega de carbono do e-Commerce. As soluções poderão ser embalagens mais sustentáveis ou a promoção de conteúdos em realidade aumentada para que o consumidor possa testar o produto e evitar o processo de devolução.

Lojas de restaurantes diretas ao consumidor

No seguimento do reforço da tendência de food delivery, resultado da pandemia, irão surgir em lojas online de restaurantes através de apps customizadas, eliminando a intermediação das aplicações de entrega.

Personalização, automação e retenção

As estratégias de retenção de clientes, juntamente com ferramentas de automação de marketing e integradas com plataformas de CRM serão uma tendência em 2021. Estas permitirão assegurar opções avançadas de interação com o cliente, como carrinhos de compra de fácil acesso e já pré-configurados, páginas de produto personalizadas e estratégias de dynamic pricing.

Voice Search

A inteligência artificial por voz será uma das tendências mais revolucionárias que o e-Commerce deverá acompanhar. Os assistentes de voz estão mais evoluídos e, quando integrados em plataformas de e-Commerce, poderão reinventar toda a experiência de compra.

Social shopping

O social shopping consiste na possibilidade de as marcas venderem os seus produtos diretamente nas redes sociais. Caso os utilizadores não comprem os produtos no primeiro contato, as estratégias de remarketing, da própria plataforma e/ou das marcas poderão assegurar a conversão da compra.

Mudanças no retalho

Uma vez terminado o período de confinamento, era necessário adaptar uma estratégia omnichannel, com o cliente no centro das decisões, disponibilizando os produtos também nos canais online próprios como em vários mercados nacionais e internacionais. Assim, as lojas físicas terão de se reinventar, focando-se cada vez mais na experiência da loja.

Business intelligence

O business intelligence é conjunto de métodos, processos, tecnologia e instrumentos, capazes de converter dados em informação. Permite apurar o que os clientes procuram, quando o fazem, em que condições ou em que dispositivos. Ao cruzar esta informação com outras variáveis, é possível prever tendências e soluções, sendo possível tomar decisões cada vez mais rápidas e assertivas.

O e-commerce foi transformado nos últimos meses, levando as empresas a investirem em diversas tecnologias, repensar estratégias e plataformas para compra e vendas. Em 2021, o imperativo continua sendo proporcionar melhores experiências aos clientes, entretanto, com maior número de canais disponíveis para os negócios e ferramentas que possibilitam o cruzamento de compras físicas e online, além de imersão e comodidade para o consumidor.

Então, se você gostou do nosso conteúdo, siga essas dicas. Nós da Infinitto, podemos te ajudar!

0 0 votes
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários