Na construção de uma marca, o minimalismo também está muito presente nos últimos anos e vai continuar assim por algum tempo.

Minimalismo no Branding

Minimalismo no branding, o que é e porque aplicam?

Quando falamos de UX (Experiência do usuário, do inglês user experience), vimos que quanto mais complexo o design, mais prejuízo para seu negócio.

Isso acontece porque a simplicidade gera uma melhor primeira impressão, além de facilitar todo a compreensão e utilização de uma interface.

Se você for pesquisar na web a evolução das marcas das companhias mais famosas, você conseguirá notar que as modificações realizadas foram mínimas ao longo desses anos, e as principais características destas mudanças foram a “limpeza” dos logotipos, retirando detalhes difíceis que não somavam à sua representação.

Na construção de uma marca, o minimalismo também está muito presente nos últimos anos e vai continuar assim por algum tempo.

Se tratando de logotipos, isso faz muito sentido! Afinal, sua marca precisa ser clara, compreensível e referenciar o seu negócio onde quer que esteja.

O logo então se torna um protagonista. Ele não é só uma figura ou uma letra que vai representar o seu negócio. Ele precisa ser estratégico, acompanhar as transformações do mercado, ser versátil e muito mais!

Logo minimalista

Dizem que um ótimo logo pode ser recriado a mão e de cabeça. Ou seja: ele precisa ser simples o suficiente para que seja reconhecido, memorizado, lembrado e reproduzido com facilidade.

E seguindo este princípio, o minimalismo nos logotipos é uma tendência que se reafirma ano após ano.

Porém, só porque algo é simples, não quer dizer que seja fácil. Na verdade, muitos designers acham que quanto mais minimalista, mais complexo é criar um bom logo. Isso ocorre porque quanto menos elementos, mais difícil fica impressionar e passar uma mensagem.

Mas nada é impossível e diversas marcas estão fazendo um ótimo trabalho ao adotar um logo minimalista nos últimos anos.

Responsividade e dinamismo

É comum pensar em responsividade quando falamos de plataformas e interfaces online, e isso também vale quando o assunto é seu logo. Afinal, ele também vai estar nas telas, não é mesmo?

Por isso, ele precisa ser capaz de se adaptar em diferentes tamanhos e formatos, do desktop ao mobile, passando por wearables e smart TVs, entre vários outros.

No site, Responsive Logos, é possível compreender melhor como isso funciona, e ter ideias de como aplicar na sua marca. É só modificar o zoom na página para ver como os logos mudam.

Outra aposta está no dinamismo dos logos. O truque neste caso é mudar e brincar com o logo, mas sem perder a identidade e a linguagem.

O Google faz isso muito bem com seus doodles em datas temáticas, e a Apple surgiu com uma ideia semelhante para um de seus eventos em 2018.

A apple é referência em muitos assuntos, inclusive quando falamos de logo minimalista.

Muitas empresas aproveitam que vão atualizar seus produtos para modificar também sua identidade.

Em 2017, o Skype passou por uma transformação ainda mais profunda. A empresa reformulou todo o seu app, em uma versão completamente diferente da antiga. E junto com essa grande atualização, ainda aproveitou para estrear uma nova identidade visual, seguindo a tendência de um logo minimalista.

Este tipo de estratégia é muito utilizado por empresas de diferentes tamanhos e seguimentos. É uma forma de indicar uma nova fase em sua jornada. E nada melhor do que fazer isso de cara nova, não é mesmo?

Caso tenha ficado alguma dúvida, estamos a disposição.

0 0 votes
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários